Úrsula Corberó interpreta ​a Tóquio em La Casa de Papel, dona de uma personalidade ‘difícil’, que entrou no mundo do crime ainda muito jovem, com 14 anos, incentivada por seu namorado da época, de 28. É o que conta sua ‘biografia’ no site da Antena 3.

Há uma curiosidade que circula pela internet que a compara com a Mathilda, do filme “O Profissional”. Um longa de 1994, onde a personagem era interpretada por Natalie Portman que, na época, tinha apenas 14 anos.

​”Meu nome é Tóquio. Porém, quando esta história começou, não era esse o meu nome.​”​​ Assim começa a saga da personagem, que ao ser recrutada por ‘El Profesor’, passa a fazer parte do plano que a levaria ao maior assalto da história da Espanha.

Ela protagonizou excelentes momentos – assim como Nairobi, a mais animada do grupo. Confira os que selecionei!

Melhores cenas de Tóquio em La Casa de Papel:

Quando ela é recrutada por ‘El Profesor’

Tóquio e El Professor La Casa de Papel ep. 01
(Netflix/Reprodução)

Na abordagem do Professor à Tóquio, além de ela começar a fazer parte da história, ele a salvou da emboscada que a polícia havia preparado na casa de sua mãe. Uma curiosidade, é que essa cena em que ela foi convidada para fazer parte do assalto, demorou 5h para ser finalizada. Pois ela precisava ser perfeita, executada nos mínimos detalhes.

Quando encenam sair da Casa da Moeda

Tóquio La Casa de Papel ep. 01
(Netflix/Reprodução)

Tóquio foi recrutada especialmente por sua agilidade com disparos. Por isso, na primeira cena de ação em que fingem que já estão terminando o assalto, a vemos a frente, aguardando a chegada da polícia para agir.

Sua expressão de felicidade por ver as máquinas funcionando

Tóquio La Casa de Papel ep. 02
(Netflix/Reprodução)

Mesmo com os contratempos da primeira ação contra a polícia, finalmente conseguiram colocar as máquinas para imprimir dinheiro. Tóquio, pela primeira vez, respirou aliviada. Claro que nós espectadores fizemos o mesmo, em nossa torcida pelos assaltantes.

Quando enfrenta ‘El Profesor’ por terem batido em Rio

Tóquio La Casa de Papel ep. 03
(Netflix/Reprodução)

Tóquio sai atirando nas câmeras sem exitar, com ódio por ver Rio totalmente machucado, após Berlim ter mandado Helsinque dar uma lição nele. Ela enfrenta o Professor, deixando claro que ninguém deveria fazer nada contra Rio novamente.

Quando obriga a Berlim a deixarem que Moscou saia pra tomar ar

Tóquio, Rio e Berlim La Casa de Papel ep. 04
(Netflix/Reprodução)

Desde o princípio, percebemos que Tóquio tem seu jeito próprio de resolver as coisas. Nesse caso, foi por uma boa ação, pois Moscou não passava bem, e ela teve que enfrentar a Berlim, juntamente com Rio e Nairobi para conseguirem que ele saísse (é nesse momento, que também vemos um dos piores momentos de Arturo Román na série).

Quando ela tenta se aproximar de Nairobi

Tóquio e Nairobi La Casa de Papel ep. 05
(Netflix/Reprodução)

Em Toledo, ao descobrir a cicatriz de uma cesária em Nairobi, Tóquio tenta se aproximar dela. É um momento muito legal das duas, em que conhecemos um pouco mais de ambas as personagens.

Quando obriga a Berlim a contar sobre a “execução” de um refém

Tóquio e Berlim La Casa de Papel ep. 06
(Netflix/Reprodução)

Essa era a primeira regra do plano, não derramar sangue, muito menos de reféns. Ao descobrir que Berlim havia ordenado que Denver matasse Mónica, e que ele estava escondendo, Tóquio foi ao seu ‘escritório’, usando colete a provas de balas e o obrigou a ligar para o Professor para contar o que havia feito.

Quando comemora com Moscou no cofre

Tóquio e Moscou La Casa de Papel ep. 11
(Netflix/Reprodução)

Ao ouvir Moscou gritar, Tóquio corre para o cofre e vê sua comemoração por ter encontrado terra, um passo a mais para saírem da Casa da Moeda. Eles começaram a cantar “Bella Ciao”, e logo depois, todos os assaltantes se juntam para festejar. Tóquio, em sua narração, conta que esse foi o melhor momento enquanto estavam lá dentro.

Quando os reféns escapam e a polícia está prestes a invadir a Casa da Moeda

Tóquio La Casa de Papel ep. 12
(Netflix/Reprodução)

​Após o plano de alguns reféns funcionar, eles conseguem fugir pelos fundos e a polícia vê como oportunidade de invadir a Casa da Moeda. ​Em uma tensa troca de tiros, enquanto todos os assaltantes viam a polícia avançar, Tóquio teve a ideia de usar uma metralhadora para defender o grupo. Finalmente, após sua ação, conseguem fechar a entrada. Na minha opinião, foi a melhor cena da personagem até agora.

​Muito provavelmente, para a segunda parte da temporada de La Casa de Papel, que estreia em abril, ainda teremos mais momentos marcantes da personagem.​ ​

Acrescentaria mais algum à lista?