O oitavo e último capítulo de The Walking Dead de 2017 foi ao ar nessa semana (domingo – 10). E se antes a série era aclamada pela crítica e pelos fãs, hoje não é nenhuma unanimidade mais, vive de altos e baixos, oscilando muito na qualidade e na audiência dos episódios.

[Atenção este texto contém spoilers]

“A morte” na oitava temporada de The Walking Dead

Mortes sempre foram um ponto forte da série, já que a mesma retrata um mundo pós apocalíptico, onde apenas os mais aptos sobrevivem. Algumas delas são tidas como algo sem significado, e desagradam até mesmo os fãs mais fiéis.

Um exemplo disso é o episódio 8 da oitava temporada, que provavelmente se tornou o mais decepcionante para os fãs da franquia. Nele, foi confirmado a morte de Carl Grimes (Chandler Riggs) após ele ser mordido por um zumbi.

Uma teoria

Tanta é a fúria e a esperança dos fãs de que Carl continue na série, que criaram uma teoria de que Carl não morrerá, pois acreditam que ele na verdade foi mordido por um Sussurrador, humanos que usam pele dos zumbis para se disfarçarem e andarem entre as hordas. Porém, essa teoria já foi desmentida pelo produtor Scott Gimple, que afirmou que o personagem realmente foi mordido e morrerá.

The Walking Dead perde audiência ano após ano e, se o objetivo da morte do Carl foi dar uma “UP” à série, parece que o tiro saiu pela culatra.

A oitava temporada volta em fevereiro de 2018.