Kale Dragon Ball Super episódio 92

Muito se é discutido sobre as diferenças da trama do anime de Dragon Ball Super e a trama do mangá, que é ilustrado por Toyotaro. Já que o enredo do anime está sempre a frente do mangá, vários aspectos são bastante superficiais nele, e as histórias de vários personagens são totalmente esquecidas, ou ignoradas. Similar ao que aconteceu com o Androide 17 (capítulo 31 do mangá), que mostrou seu lado humano – enquanto no anime ele não foi tão bem explorado -, e Kale, a saiyajin tímida do planeta Sadala do Universo 6, que não é tão frágil quanto o que foi mostrado.

Cabba recruta as saiyajins Caulifla e Kale

Quando Cabba segue rumo ao seu planeta de origem, a mando do deus da destruição Champa, a ordem era bastante clara, recrutar os melhores guerreiros de sua classe (guerreiros saiyajins) para o Torneio do Poder, não importando se fossem seres bons ou maléficos. E é assim que ele nos apresenta Caulifla, uma saiyajin encrenqueira, que não recusa uma boa briga, e Kale, sua fiel escudeira.

A princípio, Caulifla recusa a oferta de participar do torneio, algo bem parecido com o que acontece no anime. O enredo começa a ficar diferente a partir do momento em que Cabba se transforma em super saiyajin, derrotando-a facilmente, e logo após é surpreendido pela velocidade de Kale, que remove um colar que ele havia retirado de Caulifla de suas mãos, sem que ele sequer percebesse.

Cabba, Caulifla e Kale - Capítulo 32 do mangá de Dragon Ball Super
(Union Mangás/Reprodução)

Nesse ponto o mangá foi bem mais coerente do que o anime, já que demonstrou que a saiyajin tem um enorme potencial, e não sai por aí atingindo níveis de poderes assombrosos sem real motivo.