Piores Originais Netflix

Para quem tem hábito de acordar bem cedo ou ir dormir bem tarde para assistir novos filmes ou séries, a lista de piores originais Netflix é uma utilidade pública, já que gastar o precioso tempo com péssimas produções não é uma opção.

Além de ser o serviço de streaming mais popular, a Netflix conta com uma lista com inúmeras produções originais no catálogo. Algumas, inclusive, são bastante consagradas pelo público.

Mas como nem sempre as surpresas são boas ao descobrirmos um novo título, vale a pena conferir os filmes e séries que você deve passar bem longe.

5 piores originais Netflix

[*não assista a essas produções; ou assista, mas é por sua conta e risco!]

A Babá | The Babysitter (2017)

Tempo de vida perdido: 1h25min

Cole Johnson é um garoto de 12 anos que sofre bullying constantemente de seu vizinho Jeremy, mas sua babá Bee – uma moça loira, alta, magra e de corpo escultural – sempre surge nos piores momentos para ajudá-lo.

Ter uma babá para maioria das pessoas seria um privilégio, mas não para Cole, já que Bee planeja junto com seus amigos um ritual satânico na sala de sua casa.

Cenas extremamente extravagantes, e sem o menor sentido, fazem deste um dos piores filmes de terror originais da Netflix.

Porém, se o seu objetivo é assistir a um filme ruim e de final previsível, só dar o play!

Nu | Naked (2017)

Tempo de vida perdido: 1h36min

Marlon Wayans é um ator muito conhecido graças aos seus personagens hilários em filmes de comédia – dentre eles, os mais marcantes: Shorty Meeks, em Todo Mundo em Pânico (2000); e Marcus Copeland, em As Branquelas (2004).

Já em Nu, ele interpreta Rob, personagem que se vê obrigado a acordar sempre na mesma data, peladão em um elevador; seguindo a mesma premissa do clássico de 1993, Feitiço do Tempo.

Mas qual é o objetivo disso? Se tornar uma pessoa melhor a partir do aprendizado de estar preso ao mesmo dia ‘eternamente’, coisa que definitivamente não acontece nesse original Netflix.

Se o seu objetivo é rir, tem muito filme muito mais engraçado dando sopa por aí!

Death Note (2017)

Tempo de vida perdido: 1h40min

Está aí uma obra que a Netflix deveria guardar a sete chaves, para que ninguém tenha o desprazer de assisti-la…

De um lado temos: Death Note, um dos animes/mangás mais aclamados de todos os tempos, tamanha a complexidade dos personagens e seu desfecho nada previsível.

Do outro temos: Death Note, um longa de suspense/terror distribuído pela Netflix, que consegue nos torturar já nos primeiros minutos; repleto de personagens genéricos e cenas nonsense.

Pra quem não conhece, a história segue Light Yagami, um estudante do ensino médio, que encontra um caderno chamado Death Note. A partir desse momento, ele se torna Kira, um justiceiro que quer expurgar todos os bandidos da face do planeta Terra, com seu novo caderno da morte; mas com o passar do tempo Yagami vai se tornando uma pessoa sem escrúpulos, matando a bel-prazer.

Seus atos acabam atraindo os olhares do maior investigador do mundo, L, que quer a todo custo descobrir quem é Kira, e fazer com que ele pague por seus crimes.

Assista o anime – também disponível na Netflix – ou leia o mangá, este será o meu último aviso!

Vende-se Esta Casa | The Open House (2018)

Tempo de vida perdido: 1h34min

2017 é, sem dúvidas, o ano onde foram produzidos os piores originais Netflix, mas quem disse que 2018 fica de fora dessa lista? Parece que eles ainda não aprenderam com os erros.

Com orçamento modesto para um longa-metragem, aproximadamente $100.000, “Open House” é de longe um dos piores filmes de 2018.

Logan – não aquele com garras que saem das mãos – sai com seu pai a fim de comprar leite e presencia uma grande tragédia. Seu pai é atropelado e morre, deixando ele e sua mãe desamparados, e sem ter onde morar.

Uma amiga os acolhe em sua casa que está a venda, com a condição de que eles precisam sair uma vez por semana, quando um corretor vai até o local levar pessoas interessadas em adquirir o imóvel.

Após alguns eventos, eles começam a perceber acontecimentos e um “presença” estranha dentro da casa, mas decidem permanecer por lá.

Vende-se Esta Casa tem um dos roteiros mais pobres e preguiçosos de toda a plataforma; e a pergunta que fica é: quem aprovou isso?

Começa ruim, parece que vai melhorar, mas não muda nada; e o final que parecia ser uma tragédia, fica pior ainda. Se é que podemos chamar de final!

Mob Psycho 100 (2018)

Tempo de vida perdido: 24min x 12

Desde que a Netflix anunciou um live-action, baseado no mangá de Mob Psycho 100, que eu estou com uma pulga atrás da orelha. Obras adaptadas de mangás nem sempre são um primor, vide Dragonball Evolution (2009), e o mais recente Fullmetal Alchemist (2017); além do já citado Death Note.

A história segue um garoto que possui poderes paranormais, que devido à sua falta de destaque foi apelidado de “Mob”. O mangá que teve início em 2012, chegou ao fim após 15 volumes publicados em dezembro de 2017.

Com elenco formado por japoneses, a série Netflix possui 12 episódios de 24 minutos, cada vez mais maçantes, fazendo sangrar os olhos, e os ouvidos, de tão ruim que é!

Brincadeiras à parte, a Netflix tem um dos maiores catálogos de produções originais do mundo, então sempre vai surgir uma ou outra que vai desagradar, mas não deixa de ser uma tentativa de fazer algo novo.

E ainda, se formos levar em conta que os planos partem de R$19,90 até R$37,90, é o serviço de streaming com os preços mais justos da atualidade.

Para não te deixar na mão, também temos listas com excelentes filmes de animação e filmes para adultos (18+) na Netflix!

E para você, quais são os piores originais Netflix?