Rivalidade entre Goku e Vegeta em Dragon Ball

A rivalidade entre Goku e Vegeta começou no final da década de 80, mais precisamente em 1988. Há quase 30 anos, os personagens se cruzaram pela primeira vez no mangá Sayōnara Son Gokū. O guerreiro de raça pura, príncipe dos saiyajins se viu humilhado perante um guerreiro de classe baixa. A partir daí, surgiu uma das maiores rivalidades dos mangás de todos os tempos; arte que migrou das páginas em preto em branco para a TV no ano de 1989. Vegeta se tornou obcecado por superar “Kakaroto” (nome saiyajin de Goku), e devido ao seu lado sombrio no início da trama, essa competição não era das mais saudáveis.

Son Goku surgiu como um protótipo de ‘herói’ *Shōnen, já Vegeta, seu oposto, seria o rival Shōnen. Ambos são saiyajins, apaixonados por lutas, e obcecados por se fortalecer cada vez mais. Enquanto Vegeta é um poço de ego e arrogância, “Kakaroto” é gentil, porém um pouco estúpido. Embora Vegeta não suportasse Goku, é seu rival que acaba o trazendo para o caminho do bem. A jornada que Vegeta percorre para purificar sua alma é uma das melhores partes do anime Dragon Ball Z – quem não chorou na cena em que Vegeta age pela primeira vez como pai e abraça Trunks?

Majin Vegeta abraça Trunks - Dragon Ball Z
(AndresEntertainment – DeviantArt/Reprodução)

“*Os enredos Shōnen giram em torno de um personagem desconhecido, mas que devido ao seu esforço se torna o melhor, o que mais se destaca. Esse tipo de história virou a galinha de ovos de ouro da revista Weekly Shōnen Jump”

A rivalidade entre Vegeta e Goku

Goku vs Vegeta Dragon Ball Z
(IMDb/Reprodução)

Escrever sobre a rivalidade dinâmica é como escrever um bom romance. Ambos partem de relacionamentos imprevisíveis, baseados em emoções. Apenas você entende seu rival, e vice-versa. E foi isso o que Akira Toriyama fez!

Quando a saga Z começa no anime (Volumes 17 ao 42 do mangá), Goku é um guerreiro completo, não havia mais nada de interessante para a construção do personagem. Em contraponto, Gohan, Piccolo (que também foi rival de Goku) e Vegeta, ainda tinham que percorrer um longo caminho para alcançá-lo. Esse é um dos motivos que deixou Goku ausente durante diversas sagas.

A rivalidade de Goku e Vegeta sempre foi, de certa forma, unilateral (Goku não considera Vegeta como um rival), mas não deixa de ser interessante. Vegeta sempre tenta dar o melhor de si, com treinos incessantes, e por ser de raça pura, – o príncipe – acredita que tem que ser o melhor a todo custo. Mas são as inseguranças que não permitem que ele consiga ver que Goku é uma pessoa melhor – e é a admiração que todos têm por ele, que o tornam o número um. Justamente essa relação totalmente conturbada nos possibilita ver o processo de transição de Vegeta, de anti-herói para herói.

Os conselhos de um mestre

Son Gohan e Goku Dragon Ball Z (1989 - 1996)
(IMDb/Reprodução)

Imagine se ao invés de Goku, Vegeta fosse o principal personagem da série (isso é retratado no doujinshi Dragon Ball: Sai). Goku seria o guerreiro espacial de sangue puro, que destrói planetas, e Vegeta o campeão da terra.

Goku recebeu orientações desde pequeno, e teve ótimos mestres – Son Gohan, Mestre Kame e até Mestre Mutaito no anime. Já a raça guerreira a qual ambos pertencem – mas apenas Vegeta conviveu -, eram guerreiros brutos, que não se importavam com ninguém, então nenhum tipo de afeto era criado.

Vegeta não podia duvidar que a força era tudo que ele tinha, já que viu sua raça ser escravizada e dizimada pelo temível Freeza. No universo do Imperador do Mal, os fracos não tinham vez. E mesmo os fortes pereciam, afinal, Freeza não queria ter concorrentes. Vegeta sabia que não era forte o suficiente para enfrentá-lo, restava apenas a submissão. Destruir planetas e reportar ao seu ‘senhor’ sobre possíveis riquezas saqueadas era a única coisa que ele podia fazer.

Frieza Dragon Ball Z
(IMDb/Reprodução)

De um lado, temos Goku, um ser justo e que acredita na redenção. Do outro, Vegeta, que acreditava que compaixão é uma fraqueza – Se Goku pensasse da mesma forma, o personagem teria visto seu fim, não pelas mãos de Freeza, mas sim pelas de Kuririn. Vegeta seguia o caminho de Freeza, e isso o tornava “fraco’’. Até mesmo seus parceiros, Nappa e Raditz (ambos saiyajins) eram tratados apenas como algo descartável.

A única coisa que Vegeta sabia inicialmente era odiar. Considerava Kakaroto um “palhaço”, zombava de seu rival, e acreditava que seria fácil vencê-lo, devido a isso seu destino foi sempre estar em segundo lugar.

A verdade é que Goku serviu como inspiração para Vegeta, mesmo que ele nunca admita.

O segundo melhor

Majin Vegeta vs Goku Dragon Ball Z (1989 - 1996)
(IMDb/Reprodução)

Vegeta não suporta ser o segundo melhor, e mesmo constituindo família com Bulma, o saiyajin teve suas recaídas para o mal. Ele acreditava que a vida doméstica era apenas para os fracos.

Dragon Ball Z tem cenas fascinantes com o personagem. Quando ele confronta o Android 19, que havia vencido Goku – doente -, e atinge o nível de super saiyajin pela primeira vez, sentiu que havia ultrapassado Goku – ou pelo menos se igualado. A luta entre Goku e Majin Vegeta, sem dúvida alguma, é o clímax entre os guerreiros Z, que se encontravam em um nível altíssimo, lutando de igual para igual, resultando na vitória do príncipe, após uma trapaça. Porém, Vegeta se redime – é nesse momento que ele mostra seu lado paterno -, tentando destruir Majin Boo com um ataque final, que infelizmente não surtiu efeito.

Vegeta é um personagem que aprendemos a amar ao longo dessa jornada que completará 3 décadas. A mudança de caráter do personagem, aos poucos, nos mostrou que ele se importa com os companheiros, e que respeita Goku, ainda que como rival. E, se não fosse essa rivalidade, não teríamos presenciado os maiores e mais engraçados insultos proferidos por Vegeta.

Como se esquecer de “Você é retardado por acaso?”