Ontem (10) foi ao ar o episódio 127 do anime Dragon Ball Super, que infelizmente está chegando ao fim. Ele foi focado no Androide 17, que finalmente enfrentou Jiren ao lado de Goku e Vegeta.

Dragon Ball Super – Episódio 127 [Contém Spoilers]

O episódio 127 de Dragon Ball Super fez introdução ao clímax final do Torneio do Poder, restando apenas 4 minutos para seu fim, e apenas cinco lutadores dentro da arena; quatro do Universo 7 – Goku, Vegeta, Androide 17 e Freeza – e um do Universo 11, Jiren, que é o mais forte do torneio, sendo o guerreiro a ser batido, e também um dos melhores personagens criados para Dragon Ball Super.

Sua animação oscilou bastante, em alguns momentos muito boa, quando focava nos personagens e, em outros, de média para ruim, principalmente em algumas cenas de luta muito movimentadas ou quando mostravam personagens na arquibancada ou mais distantes, mas no geral, merece ‘ok’ – embora a Toei pudesse se esforçar bem mais nesses que serão os últimos episódios do anime.

Como já havia sido revelado nas sinopses e no próprio título, o episódio foi mais focado no Androide 17 – que protagonizou alguns dos melhores momentos do Torneio do Poder – e sua “última barreira”. Após a queda de Toppo no capítulo 126, Jiren finalmente disse que revelaria seu verdadeiro poder, e no 127 ele já começou nos dando uma mostra disso, liberando seu poderoso Ki – imponente, de cor vermelha -, que estremeceu toda a arena, deixando todos espantados, iniciando assim a batalha.

Dragon Ball Super episódio 127
(Reprodução)

Goku, Vegeta e Androide 17 vs Jiren

Jiren, Goku, Androide 17 e Vegeta Dragon Ball Super
(Reprodução)

Esse episódio lembrou um pouco os antigos de Dragon Ball Z, pouco falatório e muita luta, já começando com Vegeta, que está bem ferido, mas sofreu uma recuperação praticamente “instantânea”, mesmo que ainda não consiga usar 100% de seu poder – uma das piores coisas que acontecem no Torneio do Poder -, Androide 17 e Goku – ambos também cansados – partindo para cima de Jiren com tudo o que têm, pois mesmo após verem o poder descomunal de seu adversário, eles não se deram por vencidos e não pensam em desistir.

A primeira parte teve uma boa troca de golpes, com os três guerreiros do Universo 7 atacando Jiren de forma simultânea, mas ainda assim não sendo o suficiente. Nela, pudemos ver 17 ”salvando” Vegeta de ser golpeado por Jiren, Goku tendo seu Kamehameha superado por um soco – onde ele energiza e cria uma espécie de raio -, e o melhor de tudo, 17 conseguindo ‘ferir’ Jiren atacando-o pelas costas de guarda baixa, com uma explosão, mostrando o por que de o personagem estar na arena até agora e ser um dos grandes acertos de Dragon Ball Super.

Androide 17 fere Jiren Dragon Ball Super ep. 127
(Reprodução)

Apesar de muito mais fraco do que muitos lutadores presentes no torneio, 17 se mostrou mais inteligente e estrategista, usando o fato de ser um Androide e ter energia infinita a seu favor e de seu ‘time’, o que foi crucial para que ele restasse até então.

Essa parte também serviu para mostrar o quanto Jiren é poderoso – mais do que o imaginado -, resistindo com facilidade a todas as investidas de seus adversários sem muito esforço, mas também deixou claro que ele não é invencível, e pode sim ser derrotado, embora seja algo extremamente difícil.

Já a segunda parte, também contou com muita pancadaria, porém os lutadores do Universo 7 atacaram de forma mais estratégica, pois após Goku ver Jiren sendo ferido, ele teve uma ideia de como derrotá-lo. Seu plano era que ele e Vegeta distraíssem Jiren, para que 17 pudesse atacá-lo com uma poderosa rajada de Ki. O plano até saiu como combinaram, mas o resultado não foi o esperado, pois Jiren é forte demais para ser derrotado com algo tão ‘simples’, e mesmo após os três atacá-lo ao mesmo tempo, com suas técnicas mais poderosas, o resultado foi o mesmo: derrota; o que fez com que Vegeta e Goku novamente ficassem exaustos e 17 fosse arremessado para longe.

Logo, Freeza, que estava sumido desde então, finalmente deu as caras, atacando Jiren pelas costas, dessa vez sem o seu sorrizinho de superioridade. Ele estava extremamente zangado por ter sido superado por todos até o momento, e em um ato desesperado, tentou derrotar o Guerreiro do Universo 11 sozinho, dizendo que ia matá-lo – o que vai contra as regras do torneio. O resultado? Mais uma humilhação – mesmo em sua forma Golden -, foi derrotado com extrema facilidade, tendo seu golpe parado apenas com os olhos e “beijando a lona” após tomar uns socos.

Golden Frieza vs Jiren Torneio do Poder ep. 127
(Reprodução)

O passado de Jiren

Jiren criança Dragon Ball Super ep. 127
(Reprodução)

O Androide 17 novamente desafia Jiren, e é questionado pelo deus da destruição do Universo 11, Vermoud, sobre o por que e o que pediria para as Super Esferas do Dragão. Ao responder que pediria um cruzeiro com sua família, seu objetivo foi considerado uma piada. O deus também contou um pouco do passado de Jiren – que pretende fazer um desejo -, revelando que ele teve sua família morta por um vilão. Após o acontecido, até conseguiu um mestre e novos amigos, que também foram mortos pelo mesmo vilão, ao retornar anos depois, e os poucos que sobreviveram, se acovardaram com medo de morrer.

Isso nos deixou um pouco mais por dentro da verdadeira personalidade e história do personagem, e o por que de ele ter se mostrado tão arrogante no anime – o que até o momento foi trabalhado diferente no mangá. Ele é obcecado pelo poder, pois acredita que é tudo o que importa. E antes, o guerreiro que deu uma lição de moral em Toppo no episódio 126, por abandonar seus ideais – ao usar o poder de um deus da destruição -, se mostrou muito pior, pois abandonou seus amigos, sentimentos e seu senso de justiça simplesmente para ficar mais forte.

O sacrifício de 17

O sacrifício de 17 Torneio do Poder ep. 127
(Reprodução)

Após ouvir a história, 17 mostrou uma postura muito curiosa, ao invés de ficar comovido, questionou as ações de Jiren, dando um choque de realidade ao dizer que ele usa as pessoas – da Tropa do Orgulho – apenas para benefício próprio. Outro ponto interessante foi o fato de Vermoud defender seu guerreiro sobre isso, mostrando que apesar de ser um deus, ele se importa com seus aliados.

Jiren se mostrou bem irritado ao ouvir o discurso – ou melhor, as verdades – de 17, partindo para cima dele com tudo e usando aquele discurso batido de que “força é tudo” – o que acontece em quase todos os animes. Por fim, ele lançou uma esfera de energia para eliminar o Universo 7 e sair como o campeão.

Vendo Vegeta e Goku no chão, 17 optou pela escolha mais certa, proteger os dois que, ainda que pequena, são os únicos que têm chance contra o lutador do Universo 11. Ele tentou parar o golpe com suas barreiras, e ao ver que não conseguiria, protegeu os saiyajins e fez um auto-sacrifício, se explodinho para bloquear a esfera de energia, mostrando um lado mais humano, semelhante a quando foi apresentado no mangá. Agora, o ser que um dia foi vilão, se sacrificou por aqueles que já tentou destruir, mostrando toda a evolução do personagem, protagonizando uma das cenas mais tristes de Dragon Ball Super.

O fato de existir as esferas do dragão, que podem reviver seres mortos, tiram um pouco o peso da cena, pois é bem provável – isso caso o Universo 7 vença – que ele seja revivido após o Torneio do Poder. Dragon Ball tem essa ‘leveza’ no lado dramático, diferentemente de outros animes, que raras exceções os personagens voltam, ficando apenas na memória.

Considerações finais

Apesar de algumas coisas apressadas, o episódio 127 foi o que teve um dos melhores desenvolvimentos de Dragon Ball Super. Ele focou bastante na “pancadaria” e apresentou um background interessante para Jiren – apesar de mostrarem uma motivação já bastante batida em outros animes. Infelizmente, ficou mais nítido o quanto seu passado foi mal e pouco explorado pela Toei, mas há de se levar em conta que esse sempre foi o estilo de Dragon Ball – principalmente a partir da Saga Cell -, se mostrando mais simples, focando mais nas lutas que em histórias complexas. Certamente isso poderia ser repensado, mas não é algo que pode ter um peso negativo na análise, visto que é característico da franquia.

E mesmo não tendo o passado tão bem trabalhado, esse capítulo nos deu outra perspectiva de Jiren, que apesar de ser tão poderoso, ainda é um ser com dúvidas e questionamentos, tornando sua impotência em sede de poder, sendo incapaz de lidar com sua realidade.

Já o Androide 17, que foi a estrela principal do episódio, voltou com tudo nessa saga. O personagem foi um dos destaques do poder, e sua participação foi muito além de apenas eliminar inimigos: ele derrotou adversários fortes, foi o que teve as melhores estratégias, alguns dos melhores textos, e também a melhor eliminação até o momento, se sacrificando sem pensar duas vezes para defender aquilo que acredita, algo muito digno – entre tantas outras “mitagens” que nos proporcionou. Após o sacrifício e os momentos protagonizados pelo personagem, ele com certeza passou a ser o “queridinho” de muitos, e com razão.

REVER GERAL
Dragon Ball Super - Episódio 127